Filha que teria denunciado atividade no Maneco Pereira explica sua decisão

Neste domingo, 14, o Coluna Ponto de Vista trouxe a manifestação da patroa do CTG Maneco Pereira, Estela Marisa Pereira Machado, sobre um possível baile que teria acontecido no local.
Estela informou que na verdade o que ocorreu desde sábado à noite foi a preparação de um galeto - que foi entregue no domingo - com o objetivo de auxiliar no pagamento do IPTU, água e luz do local, onde dez pessoas, de forma voluntária, foram até o local ajudar na preparação do galeto e entre elas, estaria um senhor, ao qual a filha teria feito a denúncia para fiscalização por entender que seu pai não deveria estar no local com mais pessoas.
A Patroa informou que a denúncia resultou em uma multa de R$ 380,00 e como foi vendido 78 galetos, o CTG voltou à estaca zero. Marisa informou que irá recorrer da decisão.
E para saber as motivações reais de tal denúncia, o site ouviu a versão de Lucieli Marques, que atualmente mora no Rio de Janeiro. Lucieli disse que não pensou duas vezes para fazer a denúncia:
"Se pudesse, pegaria um avião e iria de imediato tirar meu pai de qualquer lugar, mas não posso, moro no Rio", afirmou.
Lucieli ainda destacou que ao ligar para fazer a denúncia, foi informada que vizinhos também teriam denunciado.
"Nunca falei em baile, até porque quando liguei para o meu pai, durante a reunião, não tinha barulho de música. Então se alguém falou em baile, podem ter certeza, não foi eu", ressalta.
Segundo ela, seus pais são do grupo de risco, onde seu pai é paciente bariátrico, tem baixa imunidade, é idoso e já teve um câncer. Lucieli ainda ressalta que tem grande carinho e respeito pela Patronagem do CTG e que, caso a decisão não seja revertida, irá ajudar a pagar a multa.
"Para mim o que importa, é a vida da família e das pessoas que lá estavam", finaliza.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.