Operação Rajada II conta com a participação da Polícia Civil de São Gabriel

Na manhã desta sexta-feira (14), a Polícia Civil deflagrou a Operação Rajada II, nos municípios de Getúlio Vargas, Sertão, Bagé e Erechim. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão e 13 mandados de prisões preventivas. Na ação 14 pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido, além disso foram apreendidos 28 celulares, sete armas de fogo,dois veículos, duas lunetas, maconha, cocaína, R$ 7.214,00 e duas balanças de precisão, além de outros objetos relacionados a investigação.
A operação é resultado de aproximadamente quatro meses de investigações conduzidas pela Delegacia de Polícia de Getúlio Vargas e objetivou desarticular uma quadrilha envolvida no tráfico de entorpecentes e no envio de veículos furtados/roubados para outros estados e, até mesmo, para outros países. Este mesmo grupo planejava ainda executar pelo menos três roubos a banco na região norte do Estado, que foram evitados a partir de ações da Polícia Civil, desenvolvidas entre os meses de maio e junho deste ano.

O COMEÇO DE TUDO
A operação Rajada teve início em 26 de maio de 2020, com a prisão de dois indivíduos, sendo que um deles era um conhecido assaltante de bancos, o qual se encontrava foragido do sistema prisional. Com a prisão destes criminosos, novos suspeitos passaram a ser investigados até que desencadeou-se a primeira fase da Operação Rajada, em 4 de junho de 2020, que culminou com a apreensão de armas, dentre as quais, uma submetralhadora.
A partir da primeira fase da Operação Rajada, verificou-se a existência de uma rede de criminosos, que possuíam como vínculo comum o tráfico de entorpecentes. Este grupo seria o responsável por grande parte do tráfico de drogas em Getúlio Vargas, porém atuaria em toda a região norte.
Uma das formas de financiar o tráfico e manter a estrutura financeira do grupo era através do cometimento de roubos e receptação de veículos furtados/roubados. Tais veículos obtidos criminosamente eram destinados para fornecedores de entorpecentes de outros estados e países.

PARTICIPAÇÃO DA POLÍCIA CÍVIL DE SÃO GABRIEL
Com a intensiva da Polícia Civil, em junho deste ano, as lideranças da organização criminosa fugiram de Getúlio Vargas, vindo a se esconder em Erechim e São Gabriel. 
Após um contínuo trabalho de investigação, aliado aos serviços de inteligência policial disponíveis, o principal líder da quadrilha foi localizado em Erechim, hoje, durante a operação, onde permanecia escondido das autoridades policiais. Outro membro da organização criminosa, teria fugido para São Gabriel, onde foi preso hoje, capturando o foragido que estava escondido no interior de Santa Margarida do Sul e prendendo em flagrante outro indivíduo por posse de arma de fogo e munição no mesmo local.
A ação em Santa Margarida foi desenvolvida pelo Setor de Investigação com o apoio da Brigada Militar.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.