Design-sem-nome-1

Governo do Estado irá limitar funcionamento de bares e restaurantes e aumentar fiscalização em locais abertos

Com informações de ZH

Diante da elevação do número de casos de coronavírus no Rio Grande do Sul, o governo do Estado aumentou restrições em algumas atividades. Entre as medidas, anunciadas nesta segunda-feira (30), será limitado o horário de funcionamento em bares e restaurantes no Rio Grande do Sul, e aumentará a fiscalização em locais abertos ao público.     
Para restringir essas atividades, o Estado modificou o protocolo de regras previstas para a bandeira vermelha do modelo de distanciamento controlado.
Assim, comércio poderão operar até as 20h, sem restrição de dias. Os restaurantes, lancherias e bares, que também não tem restrição de dias, podem funcionar até as 22h, apenas com clientes sentados, mantendo distanciamento de dois metros entre as mesas para grupos de até seis pessoas. 
Música ao vivo ou som alto que prejudique a comunicação estão vedados.
Nos restaurantes, telentrega e pegue e leve poderão funcionar até as 23h.
Em reuniões privadas e familiares, o limite máximo é de até 10 pessoas, não incluindo crianças de até 14 anos. Festas e eventos de fim de ano, sejam de prefeituras ou de estabelecimentos privados, inclusive em condomínios, ficam suspensas, assim como a possibilidade de patrocínio por parte de por empresas públicas ou apoio de órgãos públicos.

Menos restrições no Natal
As medidas mais rígidas para o combate ao vírus devem valer por pelo menos duas semanas, mas podem ser prorrogadas se os números não baixarem, segundo o governador Eduardo Leite.
"Se a gente quebra esse ciclo de contágio e o aumento da contaminação agora, vai ter menos pessoas contaminadas no Natal, e consequentemente a gente consegue estar nessa data com menos restrições", projetou o governador durante transmissão ao vivo na tarde desta segunda.
O governo do Estado afirmou ainda que a Brigada Militar ficará a disposição das prefeituras, para orientar a população e reduzir aglomerações.
O Estado também irá criar canais específicos para denúncias da população a quem estiver desrespeitando as regras, por meio do telefone 150 e formulário eletrônico. O Executivo também deve reforçar campanhas de comunicação, tanto com a população, quanto imprensa e prefeituras.
Outra alteração é a que suspende temporariamente a cogestão — mecanismo que permite que as regiões do Estado decidam por conta própria adotar restrições mais leves do que as determinadas pelo Palácio Piratini - com adoção de fato da bandeira vermelha.

Maiores restrições mesmo em locais abertos
As regras mais rígidas impactam também as atividades realizadas ao ar livre. O governo proíbe, agora, a permanência em locais abertos sem controle de público (ruas, praias, parques, praças, etc.), ficando permitida apenas a circulação ou a prática de exercícios físicos.
Locais abertos que têm controle de acesso, como shows, espetáculos, drive-in, parques de aventura e zoológicos, não devem permitir o consumo de alimentação e bebidas.
Estão proibidas também as atividades em locais fechados (teatros, cinemas, casas de shows), eventos sociais (como casamentos, festas, formaturas, aniversários) e o uso de áreas comuns em condomínios e clubes (brinquedos, salões de festas, piscinas, churrasqueiras compartilhadas, quadras).
As demais atividades, como funcionamento de academias e shoppings, não sofreram modificações, mas devem seguir observando as medidas de segurança.
"A circulação das pessoas é livre, para prática de exercícios, até recomendável. Mas deve-se cuidar com protocolos, evitar aglomerações, é isso que estamos demandando e determinando. E aí, com nossas forças policiais, vamos exercer a fiscalização para cobrar obediência. Esses protocolos estão em benefício da coletividade", disse Leite.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.