Design-sem-nome-1

Região de São Gabriel permanece na bandeira vermelha. 11 regiões vão para a bandeira preta

O Rio Grande está em alerta máximo. Na classificação preliminar do distanciamento controlado, o Estado registrou o maior número de bandeiras pretas desde a adoção do sistema no ano passado: onze regiões em bandeira preta de risco de transmissão da covid-19, incluindo Porto Alegre. São Gabriel, que está na região de Uruguaiana, segue em bandeira vermelha, mas a cogestão pode ser suspensa na próxima semana.
Uma das medidas adotadas pelo governo é a que suspende atividades gerais entre as 22h e 5h no Estado. A medida deve valer de 20 de fevereiro até 1º de março. Um decreto a ser publicado no sábado (20) deve detalhar a regra. O governador Eduardo Leite afirmou que não se trata de um toque de recolher.
As atividades presenciais em escolas e universidades, tanto públicas quanto privadas, ficam suspensas nas regiões em bandeira preta. A regra deve passar a valer na próxima terça, quando entra em vigor o mapa definitivo. No entanto, o Estado recomenda que as atividades já sejam suspensas na segunda, quando estava previsto o retorno de atividades presenciais na maior parte das instituições privadas do RS. Já nas regiões em bandeira vermelha, as atividades presenciais de educação podem ocorrer. A prefeitura de Porto Alegre afirmou que irá decretar a suspensão.
Na bandeira preta, estão as regiões de Caxias do Sul, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul e Lajeado. Além das bandeiras pretas, outras 10 regiões foram classificadas em vermelho, com alto risco para a covid-19: Bagé, Pelotas, Santa Rosa, Ijuí, Santa Maria, Uruguaiana, Guaíba, Santo Ângelo, Cruz Alta e Cachoeira do Sul.
Isso significa que 68,4% da população gaúcha está em áreas com o mais alto risco possível na classificação do governo do RS. As regiões que discordarem da classificação preliminar podem enviar pedidos de reconsideração ao Estado. O mapa definitivo será divulgado na segunda-feira (22), e valerá a partir de terça (23) até a segunda seguinte (1º).
O sistema de cogestão pode ser suspenso na próxima semana, que é onde as prefeituras de cada região podem chegar a um acordo e adotar protocolos da bandeira imediatamente anterior. Uma reunião entre o Governo e a Famurs será realizada nesta segunda (22) para avaliar a possibilidade.
Em São Gabriel, o número de casos ativos voltou a subir, onde até a noite de sexta, eram 153 casos ativos (13 isolados em hospital, 140 em residência e 7 pacientes de fora do município internados) - na quinta, eram 116, interrompendo a queda nos casos - e há 66 suspeitos. O número pode subir por conta de grupos de pessoas que passaram o Carnaval no litoral.
O comitê Covid solicita que pessoas que estavam em praias e realizaram testagem positiva para covid-19, entre em contato imediatamente nos telefones (55) 999812472 ou 999203405.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.