Bandeira preta no RS deve vigorar até o dia 22

O Governo do Estado deverá manter a bandeira preta no Rio Grande do Sul até 22 de março, segundo informações veiculadas na tarde desta sexta-feira (5). A decisão deverá ser publicada em decreto ainda hoje, onde a venda de produtos não-essenciais não poderá ser mais feita presencialmente e a retomada da cogestão deverá ser autorizada somente no dia 22.
A ideia é que passe a valer a partir da próxima segunda (8) para que as empresas possam se preparar para restringir o acesso ou retirar os produtos das prateleiras. Quem descumprir, sofrerá sanções. A proibição envolve, por exemplo, eletroeletrônicos e itens de bazar. Mas atenção, é proibida a venda presencial. O delivery seguirá autorizado, como já está liberado também para o comércio não essencial.
A restrição à comercialização desses itens, especialmente em supermercados, era reivindicada por lojistas desde o ano passado. Empresas do chamado comércio não essencial argumentavam que era uma injustiça econômica do ponto de vista de concorrência, mas, principalmente, estimulava a circulação de pessoas nos estabelecimentos, que é exatamente o que o governo está querendo reduzir neste momento da pandemia.
O Governador Eduardo Leite também afirmou a Prefeitos que a cogestão deverá ser autorizada novamente só em 22 de março, quando provavelmente os sistemas de saúde possam ter algum alívio. Uma live será realizada daqui a pouco, no final da tarde.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.