Covid-19: março registrou 58 óbitos

A Secretaria da Saúde de São Gabriel voltou a divulgar mensagens de alerta à população para manter o cuidados de prevenção e restringir, ao máximo, o contato externo com pessoas que não fazem parte do cotidiano. As orientações podem ser ouvidas através de carros de som que circulam pela cidade.
A secretária da Saúde, médica Katia Raposo, destaca a mudança no perfil dos pacientes que estão necessitando de internação hospitalar. Em alguns casos, são pessoas que não apresentam comorbidades e de faixas etárias mais jovens. Somente no mês de março, foram três mortes de jovens com 32 e 33 anos. Além disso, 11 pessoas entre 44 e 59 anos (portanto abaixo de faixa etária considerada prioritária e de risco) também morreram no mês de março.
Os 31 dias de março são considerados os piores desde o início da pandemia. São Gabriel contabilizou 58 mortes neste período. O número é superior ao total de óbitos registrados entre maio (quando aconteceu a primeira morte) e dezembro de 2020.
No ano passado, foram 48 óbitos. Em 2021, o Município já contabiliza 77. No total, por causa da pandemia, morreram 125 gabrielenses.
"É um alerta. Essa cepa tem situação bem diferenciadas em relação ao ano passado, basta avaliar os números. No ano passado, quando o Brasil chegou a registrar mil mortes por dia, existia uma comoção nacional. Imagina agora, com quase quatro mil. Esse é momento dramático. Essa cepa tem letalidade (maior) e isso a realidade do Brasil, do Estado e de São Gabriel... precisamos nos cuidar. A população precisam manter o distanciamento social, usar máscara e muito álcool em gel", argumentou a secretário.
Os números do Gripão (foto) - posto criado para atender pessoas com sintomas gripais - aumentou três vezes mais. A média mensal de 2020 foi de 1.378 atendimentos. Em 2021, essa média chegou a 3.646.
Em números absolutos, o ano passado registrou 16.451 atendimentos em 10 meses. Em 2021, antes mesmo de completar três meses, o número é de 10.940.
"Estamos trabalhando para vacinar todos. Imunizar a nossa população o quanto antes possível, pois sabemos que a vacina nos dá esperança e todos nós precisamos de muito força, neste momento", desabafou a secretária

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.