Design-sem-nome-1

Covid-19: São Gabriel se prepara para iniciar a vacinação de professores

Antecipando-se às mudanças que estão em andamento na listagem nacional de vacinação para inclusão dos professores, o Governo de São Gabriel começa a planejar a possibilidade de iniciar a vacinação de professores e profissionais que trabalham diretamente com crianças do berçário ao maternal e estudantes de Pré, 1ª e 2ª Séries. A proposta depende de autorização do Estado e passa pela análise do quantitativo de vacinas que poderá ser utilizado com a suspensão de aplicações em gestantes e doses "sem uso" de grupos etários que não procuraram a vacinação até o presente momento.
O tema foi discutido na sede da Secretaria Municipal da Saúde, na manhã desta quarta-feira (12), com a presença do prefeito Rossano Gonçalves e dos secretários de Educação, Edjor Lopes Borges e da Saúde, Kátia Raposo Pereira. A discussão também contou com a participação da coordenadora da Educação Infantil do Município, professora Carolina Lodovsky.
A decisão leva em consideração indicativos de que, em breve, por determinação judicial todos os Municípios terão que reabrir as escolas para atividades presenciais. O prefeito Rossano Gonçalves ressalta que, para iniciar as aulas, todos os trabalhadores em educação de creches, maternal, pré A e pré B, tanto professores quanto servidores estatutários e terceirizados, precisará ter tomado ao menos uma das doses do imunizante.
Nesta fase, o prefeito determinou um mapeamento do número de profissionais de creches, maternal, Pré A e Pré B das escolas estaduais e municipais, para avaliar a possibilidade de vacinação e consultar a 10ª Coordenadoria Regional de Saúde. “É um mapeamento complexo, porque há que se analisar também profissionais da Educação que já tenham se vacinado por outras comorbidades, e professores que já tenham tomado a H1N1, e que portanto, precisarão esperar 15 dias até poder tomar algum imunizante contra a Covid-19”, salienta o prefeito.
Um dos exemplos encontra-se no grupo de idosos com 60 anos ou mais. A Secretaria Municipal da Saúde está disponibilizando doses para a vacinação dessa faixa etária desde o 17 de abril, mas é baixo o índice de vacinação. Secretária da Saúde de São Gabriel, Kátia Raposo explica que cada grupo, dividido por idades, recebe um número específico de vacinas e essas doses não podem ser redirecionadas para outros públicos, exceto com autorização superior.  
“Por enquanto, tudo segue como está.  As escolas públicas seguem em ensino remoto. Mas seríamos irresponsáveis se não nos planejássemos, e é isso que estamos fazendo”, assinalou Rossano Gonçalves.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.