Design-sem-nome-1

Assentados realizam protesto em São Gabriel

Nesta quinta-feira, 19, as estradas dos assentamentos de São Gabriel, amanheceram interditadas por famílias Sem Terra. Os camponeses e camponesas reivindicam melhorias nas estradas, que já estão há mais de 4 anos sem manutenção.
“Temos uma grande dificuldade de nos deslocar. Não precisa nem chover para não conseguirmos sair de casa com nossos carros, até mesmo os transportes em geral. A precariedade é muito grande”, afirma Jair Amaral da Silva, morador do Assentamento Conquista do Caiboaté.
Os Sem Terra escolheram dois locais estratégicos na RS 630 para demarcar o protesto. Todos que passarem pelo local terão que se direcionar para as estradas que levam aos assentamentos, assim notarão a real situação encarada pelas famílias diariamente.
O objetivo da mobilização, segundo Ana Cristina Quevedo, assentada do assentamento Conquista do Caiboaté, é chamar a atenção dos órgãos para que juntos possam buscar alternativas para resolver esse problema. 
 
De acordo com os militantes do MST, já foram tentadas inúmeras vezes o diálogo tanto com a prefeitura do município, quanto com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no entanto nenhum órgão pegou a responsabilidade para si. 
“Nós vamos no município e ele diz que o Incra deve resolver, já no Incra nos dizem que o município é o encarregado de fazer as manutenções. Não temos mais como suportar esse desleixo do poder público”, enfatiza Silva.
Outra questão levantada pelos Sem Terra é a dificuldade de escoar suas produções. Na região, os agricultores e agricultoras trabalham com o leite, mas segundo os assentados, eles perdem muito do alimento em decorrência das más condições das estradas, pois elas dificultam ou impossibilitam o trânsito dos caminhões de leite. 
“Não tem condições, é só dar uma chuvinha que os caminhões não conseguem cruzar nos buracos espalhados pelo caminho", pontua o assentado. Os produtores estão muito preocupados com a situação e reivindicam uma solução o mais rápido possível.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.