too-novo-2021new

Caso Gabriel: Justiça Militar diz que há materialidade dos delitos de abandono de pessoas sob cuidado e falsidade ideológica

Foram presos preventivamente, no início da noite de ontem (19), os três policiais militares envolvidos na abordagem contra Gabriel Marques Cavalheiro, de 18 anos. O jovem desapareceu após a ação policial em 12 de agosto e teve o corpo encontrado nesta sexta.
O cumprimento do mandado judicial foi feito após decisão da juíza Viviane de Freitas Pereira, da Auditoria Militar de Santa Maria, na Região Central. A magistrada entendeu existir materialidade dos delitos de abandono de pessoa que está sob seu cuidado, guarda ou vigilância e falsidade ideológica, por conta de indícios de alteração de documento público. Contudo, outros crimes podem ser verificados durante a investigação.
Segundo a Brigada Militar (BM), em entrevista ao site G1, os investigados são um sargento e dois soldados da corporação.
Os militares ficarão, a partir de agora, recolhidos e à disposição da Justiça. A audiência de custódia deve ser realizada neste sábado (20). Os celulares dos agentes foram recolhidos para análise. A viatura utilizada na ação foi encaminhada para perícia.
O pedido de prisão foi feito pela própria BM e recebeu o consentimento do Ministério Público. O processo tramita sob sigilo.

VÍTIMA SERÁ VELADA NO MUNICÍPIO
O corpo de Gabriel Marques Cavalheiro deverá ser velado em São Gabriel, assim que for liberado da perícia em Santa Maria, segundo informações repassadas pela Funerária São José, que fará as cerimônias fúnebres, possivelmente neste sábado.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.