Prefeitura descarta aulas presenciais em setembro

Em sendo a pandemia um problema de ordem mundial, São Gabriel está atenta às ações e exemplos no Mundo. Não é diferente na questão educação. Num momento em que o governador do Rio Grande do Sul cogita um retorno gradual das aulas presenciais, o prefeito Rossano Gonçalves, reuniu-se com os secretários de Educação, Gleidevan Marques e da Saúde, Ricardo Coirolo e também com a Procuradora Jurídica, Michele Maciel, para avaliar a proposta anunciada pelo Estado.
Desta reunião ficou decidido que não há possibilidade de retorno das aulas presenciais em setembro. Vários são os fatores que levaram a esta decisão: o número de leitos hospitalares (sua ocupação), a troca constante de bandeiras (alterando os critérios de restrições) e um elevado número de servidores da rede municipal inseridos em grupos de risco.
Estudo feito pela Secretaria da Educação estima que 32% dos Professores e 37% dos funcionários estejam incluídos neste grupo. A volta às aulas colocaria em risco a saúde de toda a comunidade.
Alguns exemplos pelo mundo, de escolas que retornaram e tiveram casos de contágios, foram abordados na reunião.
A partir de outubro será feita uma nova avaliação. Segundo o Secretário da Saúde Ricardo Coirolo, um possível retorno só seria possível através de mudança de panorama com uma queda drástica no número de casos, o que diante do quadro atual parece ser muito difícil.
Hoje, a Secretaria Municipal de Educação mantém ativo um processo de ensino remoto e, no interior do Município, alguns alunos recebem material didático em casa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.