Prefeito em exercício recebe lideranças de grupo que ocupa na área no Santa Isabel

Cerca de 50 pessoas de um movimento pró-moradia se juntaram na parte de trás do prédio da Prefeitura, no portão de acesso ao estacionamento, para apresentar reivindicações ao governo municipal. A concentração aconteceu no começo da manhã desta segunda-feira (9).  O grupo está há mais de uma semana ocupando uma área do município, no Bairro Santa Isabel, na zona sul da cidade. 
Segundo os responsáveis, o efetivo envolvido no movimento pode chegar a 280, mas, mais de 50% são pessoas que não precisam de habitação ou estão fazendo uso político da situação, informou release encaminhado pela Comunicação Social da Prefeitura.
O produtor rural Jovane Rodrigues Pohia, morador de Santa Margarida do Sul e dois representantes do grupo que invadiu o terreno do Município (Paula Madalena de Moura Alvarez e Milton dos Santos Boeira, conhecido pelo apelido de Sabiá) conversaram com o Prefeito em exercício, Marcos do Monte Vieira; a Procuradora Jurídica, Michele Maciel; e o Secretário de Segurança e Cidadania, Vitor Teixeira.  O diálogo ajudou a acalmar os “nervos”, já que as duas partes mostraram interesse em resolver a situação de forma amigável e sem violência.
Pohia assumiu o compromisso de apresentar, ainda nesta segunda-feira (9), um documento com dados das pessoas que estão acampadas, enquanto Vieira garantiu que a Prefeitura (através dos setores responsáveis) analisará a situação cadastral na coordenação de habitação, assim como encaminhará, cada nome, para avaliação junto à Secretaria de Assistência Social.
O produtor rural descartou o envolvimento do movimento com facções políticas.

O QUE DIZ O MUNICÍPIO:
 
O Prefeito em exercício, Marcos do Monte Vieira garantiu que o Poder Público está buscando alternativas para solucionar o impasse. No entanto, qualquer decisão - de imediato - será embasada em um parecer jurídico com aval do Ministério Público. “Estamos em período eleitoral. Embora haja o interesse de resolver, a legislação impede que o Poder Público trate de questões dessa natureza no momento. Lamentamos que essa decisão tenha acontecido durante o período eleitoral, há uma semana do dia da votação”, enfatizou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.