too-novo-2021new

Gerente da São Gabriel Saneamento responde a questionamentos de vereadores em Sessão Ordinária

O engenheiro químico e gerente da unidade da São Gabriel Saneamento S.A, Luiz Antonio Bertazzo, participou, a convite da Mesa Diretora, da Sessão Ordinária desta terça-feira para esclarecer dúvidas dos vereadores quanto a questionamentos trazidos pela comunidade ao Poder Legislativo. Os principais questionamentos foram quanto a cobrança da taxa de esgoto, ligação das casas na rede e reparos nas ruas da cidade.
Com o início de funcionamento da nova estação de tratamento de esgoto desde fevereiro e a conclusão da primeira etapa das obras de construção da rede de esgoto, a empresa começou a notificar e a cobrar a tarifa de esgoto, no valor de 80% sobre o consumo de água.

Como explicou o gerente da concessionária, não é 80% sobre o total da conta, “a gente costuma falar que é 80%, mas é 80% somente do consumo de água. Então para a conta média de um residencial comum, com consumo de 10 cúbicos, esse aumento é de 53%”, explicou.
Sobre a ligação das casas abaixo do nível da rua, Bertazzo explica que cabe ao proprietário da residência realizar a adaptação com a colocação de uma bomba de pressão, quando necessário. Ele continua informando que essas diretrizes são estabelecidas em contrato e que para ajudar as pessoas de baixa renda seria necessária uma ação dos poderes municipais ou para a alteração no contrato, ou no sentido de uma forma de auxílio governamental.
Durante o encontro, chegou a se debater a possibilidade de uma ação entre os poderes para que a empresa faça este custeio, para residenciais sociais, e posteriormente cobre de forma parcelada. “Precisaria ser uma ação muito bem planejada para não incorrermos em renúncia de receita ou falta de isonomia na tarifa de água e esgoto”, afirmou Bertazzo.
O gerente da concessionária ainda propôs a casa legislativa e a agência reguladora do serviço, a AGESG, uma flexibilização na tarifa com a incidência de juros no contrato de 1% ao mês, por um ano, tendo em vista a despesa que o usuário terá com a adequação interna da residência para ligar na rede de esgoto na rua.
Muito embora haja previsão contratual, o período de pandemia afetou financeiramente a população, sendo importante o papel da câmara na busca por essas soluções para amenizar os efeitos no bolso do consumidor e prover o acesso a essas famílias.
Com relação a recuperação das ruas que sofreram intervenção de obras pela empresa, Bertazzo informou que, em três meses, será iniciada uma operação de fresa em pontos onde há trincamento do asfalto, na tentativa de melhorar alguns pontos onde a reconstrução da rua ficou danificada.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.